quinta-feira, 5 de maio de 2016

DELEGADO PEDE PRISÃO PREVENTIVA DE SUSPEITO DE AGREDIR JOVEM GRÁVIDA EM CONQUISTA


(Foto: reprodução / TV Sudoeste).
 
O delegado do plantão central da Delegacia de Vitória da Conquista, Gustavo Tortorelli, encaminhou pedido de prisão preventiva nesta quarta-feira (4), do suspeito de agredir a jovem Jéssica Nascimento, que estava grávida de 4 meses e perdeu o bebê por conta das lesões que sofreu. A solicitação foi encaminhada para a Vara de Violência Doméstica que ficou de dar um parecer sobre o caso. Apontado como o responsável pelas agressões, o estudante de Engenharia Américo Francisco, 24 anos, voltou a prestar depoimento na última terça-feira (3) e disse não se lembrar de ter agredido Jéssica. Na oportunidade, foi colhido material genético do suspeito para que seja realizado exame de DNA que vai revelar se a criança que Jéssica esperava era filha dele.

Segundo o advogado de defesa do suposto agressor, Gutemberg Macedo, disse que o pedido de prisão preventiva não cabe nesse caso, pois seu cliente não fugiu, compareceu à delegacia para depor, se submeteu a exames periciais e é réu primário. De acordo com o delegado Gustavo Tortorelli, em depoimento, Américo Francisco negou mais uma vez que mantinha um relacionamento amoroso com a vítima e relatou ter feito uso de drogas e bebida alcoólica no dia da agressão, além de afirmar que não sabia que a jovem estava grávida. Um outro exame foi solicitado e vai determinar se o suspeito fez uso de drogas no dia do crime.

"Ele não nega nem confirma [a agressão]. Diz que não lembra, porque usou muita droga. Ele disse que usou maconha, cocaína e um alucinógeno conhecido como MD. Todos que estavam na festa estavam usando drogas", detalhou o delegado. Ainda de acordo com o delegado que investiga o caso, a agressão aconteceu na casa da vítima, na madrugada do dia 25 de abril, onde era realizada uma festa. Cinco pessoas, além de Jéssica, estavam no local, dentre eles um amigo que mora com a jovem.

"Duas testemunhas que foram ouvidas confirmaram as agressões. Disseram que tentaram parar ele [Américo], mas não conseguiram. Eles saíram e chamaram a PM. No momento da agressão, estavam na casa dois casais e um homem, que é amigo de Jéssica. Todos eles disseram que não sabiam da gravidez dela", informou. Américo é investigado por lesão corporal gravíssima, segundo Tortarelli. O inquérito deve ser concluído até o dia 25 de maio. Nesta quarta-feira (4), a jovem Jéssica Nascimento permanece internada no Hospital de Base de Vitória da Conquista, em coma induzido. Ela respira com a ajuda de aparelhos. O estado dela é grave. O laudo médico enviado pela unidade médica para a polícia aponta que a paciente deu entrada no local com traumatismo craniano grave e hematomas em várias partes do corpo.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

O deficit de efetivo nas Corporações PM e seu impacto no combate ao crime

Foto: Patrick Cassiano | Livramento Hoje
* Por Irlando Lino Magalhães Oliveira

Temos acompanhado, através dos vários grupos de "WhatsApp" que participamos, as inúmeras ações policiais-militares postadas pelos integrantes das Unidades Operacionais da Briosa Polícia Militar da Bahia, postagens essas conduzidas às vezes até em detrimento de um requisito essencial da atividade policial: segurança, considerando o fato de o registro fotográfico ser feito por componente da própria guarnição PM. É evidente o empenho de todas essas Unidades, quer na capital, quer no interior do Estado. Contudo, paradoxalmente, isso não tem sido suficiente para fazer frente à criminalidade infrene que grassa e medra no Estado berço do Brasil.

No último dia 22 de abril, empós a data em que se comemora o dia do Patrono das Polícias Militares do Brasil - O Tiradentes -, em pleno "feriadão", ficamos um tanto perplexos com o que sucedeu na cidade de Barrreiras, extremo Oeste baiano, 900 Km da capital. Na madrugada, inúmeros assaltantes isolaram alguns quarteirões da cidade, por ocasião da investida que fizeram contra a empresa de segurança Prosegur, havendo, inclusive, troca de tiros contra a PM local. O que nos causou espanto foi o fato de aquela cidade dispor de uma razoável estrutura de defesa social, voltada à Segurança Pública, e, ainda assim, foi alvo de tal ação criminosa.

Sabemos, perfeitamente, que a impunidade tem seus cruéis reflexos em qualquer sociedade, concorrendo para o substancial aumento dos delitos. Aliado a isso, percebe-se que os criminosos estão desafiando aqueles que mourejam na seara da Segurança Pública, investindo contra as forças policiais, destemidamente, numa intrepidez sem precedentes, exigindo, cada vez mais, posturas de inteligência e reativas da ação policial, de modo a fazer frente ao combate beligerante incessante.

As forças policiais no país têm perdido inúmeros servidores, pelos vários motivos - reservas (aposentadorias), reformas, demissões, baixas outras -, sem a devida reposição, alegando sempre os governantes o problema do contingenciamento de recursos, dentre outros, esquecendo-se - ao que parece - que a população tem crescido vertiginosamente, juntamente com o crime, o qual tem recrudescido.

Desta forma, não bastam - pelo visto - as inúmeras operações desencadeadas pelas Unidades PM, divulgadas através das postagens que pululam nos grupos do "WhatsApp" que acompanhamos. Temos, afinal, sim, que, além de todas essas ações, pugnar pelo aumento das hostes que compõem as Corporações, permitindo uma maior e melhor pulverização da ação policial-militar, como forma de marcarmos a nossa presença principalmente nos inúmeros locais que consideramos como pontos sensíveis/críticos - os quais têm aumentado, sobremaneira, em razão da gritante desigualdade social -, a fim de inibir a ação delituosa e termos êxito na nossa missão.

_____________________________________
* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Major do QOPM, atual Comandante da 46ª CIPM/Livramento de Nossa Senhora, Aspirante a Oficial da Turma de 1986, tendo ingressado nas fileiras da Corporação no ano de 1984. Possui especialização em Gestão da Segurança Pública, pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB); Direitos Humanos, pela Faculdade Dois de Julho; e Programa de Desenvolvimento Gerencial Integrado (PDGI), na área de Gestão de Segurança Pública, pela UNEB e Fundação de Administração e Pesquisa Econômico-Social (FAPES). É autor do Projeto Ações Preventivas nas Escolas e Comunidades (Proapec), tendo proferido mais de 150 (cento e cinquenta) palestras no Oeste e Sudoeste baiano, abordando temas sobre Segurança Pública, Violência em Meio Escolar, Segurança nas Escolas, Drogas, dentre outros.
Email: irlandooliveira@gmail.com

Prazo para tirar título de eleitor para eleições deste ano vence nesta quarta (04)


O prazo para transferir o título de eleitor ou pedir a emissão do documento pela primeira vez (no caso de jovens com mais de 16 anos) termina nesta quarta-feira (4). Isso porque a solicitação deve ser feita até 151 dias antes da votação, que acontece em outubro, como estabelece o calendário eleitoral. Quem está com o título cancelado por ter deixado de votar no último pleito também tem até esta quarta para regularizar a situação. Neste ano, o primeiro turno das eleições municipais, que vão definir os novos prefeitos e vereadores, está marcado para o dia 2 de outubro. Nas cidades em que houver segundo turno, ele ocorrerá no dia 30.


















Documentos necessários
Para tirar um novo título, é preciso apresentar documento oficial com foto e comprovante de residência. Quem completar 16 anos até a data do 1º turno pode requerer o documento, mas não é obrigado. Homens com mais de 18 anos também devem levar o certificado de quitação do serviço militar.

Transferência
Quem tem título mas mudou de cidade ou estado e quer pedir a transferência do domicílio eleitoral deve levar o título, um documento com foto e um comprovante de residência – é necessário residir no novo domicílio há pelo menos três meses. O prazo também vale para o eleitor que mudou de residência dentro do próprio município (já que o local de votação poderá ser alterado).

Regularização
Quem deseja regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral deve comparecer ao cartório mais próximo de casa munido de documento oficial com foto e comprovante de residência. Além disso, é preciso pagar a multa por turno que deixou de votar.

Eleitor com deficiência
Nesta quarta termina também o prazo para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida pedir a transferência do local de votação para uma seção eleitoral especial. Essas seções têm acesso facilitado, como rampas e elevadores. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o cidadão com deficiência é um eleitor comum e tem a obrigação de votar, como todas as outras pessoas alfabetizadas que tenham entre 18 e 70 anos. No Brasil, o voto é facultativo para analfabetos, adolescentes entre 16 e 18 anos e idosos com mais de 70. Quem deixa de comparecer ao colégio eleitoral no dia do pleito e não justifica a ausência pode ter o título cancelado e ser proibido de obter financiamento em banco público, matricular-se em instituição federal, tirar passaporte e assumir cargo público.

Título Net
No site do TSE, é possível iniciar o requerimento de transferência de domicílio e revisão de dados cadastrais. O objetivo é tornar mais ágil o atendimento nos cartórios eleitorais, onde o processo é concluído.

Depois de fazer a solicitação pela internet, os eleitores devem comparecer às unidades de atendimento da Justiça Eleitoral, com a documentação exigida, para concluir os serviços pedidos e receber o título. Em caso de não comparecimento do cidadão, o requerimento é invalidado.
Biometria
Nas cidades do país que terão votação com identificação biométrica (por meio das digitais), o eleitor passará pelo cadastramento eletrônico ao tirar um novo título, transferir o documento ou regularizar sua situação eleitoral.

O recadastramento tem sido feito, gradativamente, em todo o país. No site do TSE, o eleitor pode se informar sobre a situação ou a previsão do processo de recadastramento em cada cidade.

Livramento: Familiares, comunidade e amigos do promotor de vendas Romilson Mesquita fazem manifestação clamando por segurança

Foto: Alan Rich | Blog Regional
A morte do promotor de vendas, Romilson Mesquita, que foi vítima de um latrocínio no final da tarde desta terça-feira (03) na estrada que liga o município de Livramento à Comunidade de Várzea de Dentro, chocou a população livramentense, em especial, os moradores da referida comunidade, que, imediatamente demonstraram uma forte indignação com o crescimento vertiginoso da violência no município. Na manhã desta quarta-feira (04), um grupo comandado por familiares, amigos e moradores se dirigiu à frente da sede do comando da 46ª CIPM e, em seguida para a delegacia da cidade, para uma manifestação pacífica visando chamar a atenção das autoridades, em todos os âmbitos do poder, para a violência desenfreada que está atingindo o município. Outro ponto que foi intensificado pelos manifestantes foi a ativação do 190, já que todos afirmam que serviço não está funcionando, o que acaba prejudicando os trabalhos da Polícia e, consequentemente, a segurança da população. O protesto foi em clima de muita emoção, já que Romilson era muito querido pela comunidade e sua morte ainda não foi compreendida pela população, já que ele tinha um histórico muito positivo por ser um ótimo pai e um marido exemplar. Cerca de 50 pessoas participaram do protesto que foi avaliado como muito positivo.

Livramento: Promotor de vendas é morto a tiros durante tentativa de assalto



Na tarde de terça-feira (03) o promotor de vendas, Romilson Mesquita, 34 anos foi morto à tiros em uma estrada vicinal que liga Livramento de Nossa Senhora a comunidade de Várzea de Dentro. 
Segundo informações do  site Livramento Hoje, dois bandidos deram ordem para que ele parasse, mas não obedeceu, com isso um dos bandidos disparou contra a vítima que foi atingida com um tiro nas costas. 
Romilson tentou ainda seguir viagem, mas não resistiu e caiu vindo a falecer em seguida. O Samu 192 foi até o local e constatou a morte. 
A Polícia Militar preservou o local do crime até a chegada da Polícia Técnica. 
Ainda segundo informações, a dupla criminosa tomou uma outra moto de assalto no mesmo trecho após o crime.


terça-feira, 3 de maio de 2016

Chama Olímpica chega ao Brasil; símbolo dos jogos vai passar por 327 cidades em 95 dias

Chama Olímpica chega ao Brasil; símbolo dos jogos vai passar por 327 cidades em 95 dias
A lanterna com a Chama Olímpica chegou a Brasília na manhã desta terça-feira (3). O início do revezamento da tocha pelo Brasil começa às 10h no Palácio do Planalto e a primeira pessoa a carregar o símbolo dos jogos será a jogadora de vôlei Fabiana Claudino. Nos próximos 95 dias, a chama vai passar por 327 cidades brasileiras até chegar ao estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, no dia 5 de agosto. Entre os dias 19 e 26 de maio, a tocha vai passar por 28 municípios baianos. A tocha olímpica, um dos símbolos das Olimpíadas, chega ao município de Porto Seguro, no sul da Bahia, no dia 19 de maio de 2016 e vai percorrer 26 municípios do estado. Na Bahia, a tocha passará por Salvador, Camamu, Capim Grosso, Eunápolis, Feira de Santana, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itamaraju, Itambé, Itapebi, Itapetinga, Itororó, Itubera, Jaguarari, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Riachão Jacuípe, Santa Cruz de Cabrália, Senhor do Bonfim, Sobradinho, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista.
Nesta terça, a chama vai passar por pontos turísticos da capital federal como o Congresso Nacional, a Catedral, o Palácio do Itamaraty, a Praça dos Três Poderes, a Ponte JK, a Água Mineral e a Praça do Relógio. À noite, ela chega à Esplanada dos Ministérios para um show de celebração.

Fonte - Bahia Notícias

WhatsApp está liberado para alguns usuários; entenda

WhatsApp está liberado para alguns usuários; entenda
Alguns usuários do país têm relatado que conseguem se conectar ao WhatsApp após o bloqueio do app na tarde desta segunda-feira (2). Algumas pessoas acessam o aplicativo por Wi-Fi empresarial, que podem usar endereços estrangeiros para acessar a rede; já outras não são clientes das operadoras que receberam a ordem para bloquear o acesso ao WhatsApp. Cerca de 2 milhões de pessoas enquadram-se neste caso.
Usuários de operadoras como Algar, com cerca de 1,7 milhões de usuários de banda larga fixa e linhas de celular em São Paulo, Minas Gerais e no Centro-Oeste do país; Sercomtel, com 226 mil usuários em Santa Catarina e Paraná; e Porto Seguro Conecta, que tem 80 mil celulares em DDD 11, 12, 13, 19 e 21, estão com acesso normal ao app.
As grandes empresas de telefonia móvel e fixa do Brasil receberam a ordem para bloquear o aplicativo. Vivo e Net confirmam o bloqueio na rede de banda larga fixa, o que impede o acesso por Wi-Fi. Vivo, Claro, Oi, Tim e Nextel também já confirmaram o bloqueio. Essas empresas respondem por 256,2 milhões de linhas de celulares.
Vale lembrar que usuários de fora do Brasil têm acesso normal ao WhatsApp, que só foi bloqueado por operadoras nacionais.

Fonte - Uol